Filo dos Cordados

Características gerais

  • Simetria bilateral, são segmentados, triblásticos, celomados e deuterostômios.

Características exclusivas

  • Presença de notocorda: a notocorda é um bastão flexível, constituído por um tecido conjuntivo envolto em uma bainha fibrosa e elástica. Tem função de sustentação.
  • Presença de tubo nervoso (tubo neural): situado em posição dorsal e que acompanha a notocorda. Nos vertebrados, o tubo neural forma, na região anterior, dilatações que irão constituir o encéfalo.
  • Presença de fendas branquiais na faringe: são aberturas, aos pares na região da faringe, no tubo digestório.

Os protocordados

  • Atualmente existem dois grupos de cordados mais simples, os urocordados e os cefalocordados. Ambos exclusivamente marinhos.
    • Urocordados: (tunicados): são fixos ou de vida livre, nestes animais a notocorda fica restrita à cauda das larvas, desaparecendo nos adultos, com exceção de um pequeno grupo. Exemplos: as ascídias
    • Cefalocordados: têm uma notocorda que vai da cabeça à cauda. São os anfioxos, parecem pequenos peixes, quase transparentes que vivem parcialmente enterrados na areia de águas marinhas. Eles são filtradores.

Vertebrados

 Características dos vertebrados

    • Esqueleto: esses animais têm o esqueleto interno,formados por peças cartilaginosas e/ou ósseas, formadas por tecidos vivos.
    • Regulação térmica: existem animais que a temperatura corporal varia de acordo com o ambiente, são os pecilotérmicos ou ectotérmicos (peixes, anfíbios e répteis). Existem os animais que são capazes de manter a temperatura interna constante, são os homeotérmicos ou endotérmicos (aves e mamíferos), esses animais têm um mecanismos termorregulador interno.
    • Circulação e sangue: a circulação é fechada e no sangue há hemoglobina.
    • Sistema nervoso: sempre há um encéfalo, formado por cinco vesículas, onde o cérebro é a mais desenvolvida.
    • Órgãos excretores: são os rins, podem ter três tipos: o pronefro, são os mais simples; o mesonefro, que tem estrutura intermediária e o metanefro, que é o mais eficiente.
    • Anexos embrionários: durante o desenvolvimento o embrião dos cordados apresentam algumas membranas anexas que apresentam funções importantes, como proteção,nutrição, excreção e respiração.

Classe dos Ciclóstomos

  • São vertebrados ágnatos (sem mandíbula); apresentam boca circular; as lampreias apresentam dentes córneos no funil bucal e na língua.
  • São exclusivamente aquáticos;
  • Corpo alongado, serpentiforme;
  • Não têm escamas e não possuem nadadeiras pares;
  • Atrás dos olhos estão localizadas as fendas branquiais.
  • Nestes animais, a notocorda persiste no adulto como estrutura de sustentação, junto à essa estrutura existem pequenas peças cartilaginosas;
  • O esqueleto é cartilaginoso;
  • São representados pelas lampreias e feiticeiras.

Reprodução

  • Apresentam sexos separados, a fecundação é externa, com fase larvária (desenvolvimento indireto).

Peixes

  • Animais exclusivamente de ambiente aquático, apresentam inúmeras adaptações à esse ambiente:
    • Forma hidrodinâmica, presença de glândulas mucosas, presença de nadadeiras.
    • A flutuabilidade é facilitada pelo acúmulo de óleos no fígado e pela bexiga natatória (nos peixes ósseos).
    • Apresentam órgãos sensoriais que lhes permitem explorar o ambiente aquático, como a linha lateral (detectam correntes aquáticas), olfato muito aguçado, as ampolas de Lorenzini (em cartilaginosos) que são eletrorreceptores.
    • Respiração branquial
    • O corpo revestido por escamas protetoras.

Classe dos Condríctios

  • Apresentam esqueleto cartilaginoso;
  • São representados pelos tubarões, raias e quimeras.
  • Os tubarões apresentam o corpo fusiforme,a boca é ventral, suas mandíbulas tem várias fileiras de dentes.
  • Existem espécies carnívoras e outras que se alimentam de plâncton.
  • Apresentam de cinco a sete pares de fendas branquiais, não têm opérculo.
  • A nadadeira caudal é heterocerca, na nadadeira pélvica dos machos é possível observar o órgão copulador, o clásper.
  • Apresenta pele resistente e áspera, graças as escamas placoides (dentículos dérmicos).
  • Não apresentam bexiga natatória.
  • Apresentam no intestino uma prega espiral, chamada de tiflossólis.
  • Apresentam alta concentração de ureia no sangue (regulação osmótica).
  • Reprodução:
    • Apresentam fecundação interna e desenvolvimento direto.
    • Há espécies ovíparas e outras são vivíparas.

Classe dos Osteíctios

  • Apresentam esqueleto ósseo.
  • Corpo recoberto por escamas circulares achatadas, a epiderme apresenta glândulas mucosas e na derme tem células pigmentadas (os cromatóforos).
  • Boca voltada para frente, brânquias protegidas por opérculos.
  • A nadadeira caudal é homocerca.
  • Linha lateral bem visível.
  • Presença de bexiga natatória que pode estar ligada ao esôfago por um canal (pneumoduto).
  • Sistema circulatório é fechado, coração com duas cavidades (um átrio e um ventrículo), circulação simples.
  • Rins mesonefros, a substância excretada é normalmente a amônia.
  • Reprodução:
    • A maioria dos osteícteis tem fecundação externa, tem fase larvária, suas larvas são os alevinos.
    • Muitas espécies apresentam dimorfismo sexual.

Classe dos Anfíbios

  • Acredita-se que os ancestrais dos anfíbios iniciaram a ocupação do meio terrestre, é provável que esses animais tenham se originado de peixes parecidos com os dipnoicos atuais.
  • Esses animais ainda tem uma estreita dependência da água, na maioria das espécies a fecundação e o desenvolvimento larvário ocorre no meio aquático, assim, passam parte da vida na água e parte na terra, por isso, anfíbios.
  • Apresentam várias características para adaptação ao meio terrestre:
    • Dois pares de patas (são tetrápodes);
    • Respiração pulmonar;
    • Epiderme com uma fina camada córnea.

Fisiologia dos anfíbios

  • Pele rica em glândulas de muco e de veneno;
  • Esqueleto apresenta as cinturas ósseas, nos membros anteriores tem a cintura escapular e nos inferiores, a cintura pélvica.
  • Sistema digestório: formado por boca larga, sem dentes, longa língua que pode ser projetada para fora.
  • Sistema respiratório: na fase larvária, os anfíbios respiram por brânquias; quando são adultos, apresentam respiração pulmonar e cutânea (pela pele). O ar entra nos pulmões através de movimentos gulares, eles engolem o ar.
  • Sistema circulatório: apresentam dupla circulação, há um ciclo pulmonar para oxigenação do sangue e um corporal para distribuir os nutrientes e o oxigênio pelo corpo. O coração apresenta três cavidades: dois átrios e um ventrículo, pelo fato de ocorrer mistura do sangue arterial (rico em O2) com o sangue venoso (rico em CO2),fala-se em circulação incompleta.
  • Sistema excretor: rins do tipo mesonefro, as larvas excretam amônia e os adultos excretam ureia.
  • Sistema sensorial: os órgãos sensoriais mais desenvolvidos são os olhos e as orelhas, a audição é importante para reprodução.

Reprodução

  • São animais de sexos separados e geralmente com dimorfismo sexual.
  • Os ovos não tem casca, por isso só se mantém viáveis no ambiente aquático;
  • Fecundação externa; desenvolvimento indireto.

Classificação

  • Ordem Gimnofiona: são as cobras cegas: são ápodes de vida subterrânea e olhos atrofiados.
  • Ordem Urodela: são tetrápodos de cauda longa, são os tritões e as salamandras.
  • Ordem Anura: são tetrápodos saltadores, de corpo curto, sem cauda. São os sapos, as rãs e as pererecas.