RÉPTEIS

  • Foram dominantes na era Mesozóica; que durou cerca de 180 milhões de anos.

Classificação

  • Ordem dos riconcéfalos: tem apenas duas espécies (tuatara), habitam a Nova Zelândia.
  • Ordem dos crocodilianos: répteis predadores que vivem normalmente em bacias de grandes rios.
  • Ordem dos lacertílios: lagartos, são adaptados aos mais diferentes hábitats.
  • Ordem dos quelônios: tartarugas, jabutis e cágados
  • Ordem dos ofídios: serpentes; podem ser peçonhentas ou não; apresentam escamas, grande mobilidade da mandíbula, com uma dupla articulação que permite ampla abertura bucal na vertical. Fenda cloacal transversal. Anatomia interna adaptada a forma do corpo: um pulmão alongado, fígado comprido, gônadas posicionadas uma atrás da outra; não há osso esterno e nem cinturas escapular e pélvica.

Adaptações ao ambiente terrestre

  • Apresentam pele seca, sem glândulas e completamente impermeável;
  • Camada externa de queratina, formada por escamas e placas córneas;
  • Respiração exclusivamente pulmonar;
  • Eliminação de ácido úrico;
  • Apresentam fecundação interna e são ovíparos (ovo terrestre).

Fisiologia dos répteis

  • Sistema digestório: boca com dentes, presos nos alvéolos dentários. Intestino termina na cloaca.
  • Sistema respiratório: pulmonar.
  • Sistema circulatório: circulação dupla e incompleta o coração apresenta três cavidades (2 átrios e 1 ventrículo com separação incompleta). Em crocodilianos existem dois ventrículos completamente separados.
  • Sistema excretor: rins do tipo metanefro. Alguns répteis marinhos podem apresentar glândulas de sal na cabeça, têm a função de excretar o excesso de sais ingeridos.
  • São animais ectotérmicos.

Reprodução

  • Apresentam sexos separados, a fecundação é interna, a maior parte das espécies é ovípara, existindo algumas espécies ovovivíparas e algumas cobras e lagartos são vivíparos.
  • Em alguns a temperatura do ambiente interfere na proporção de machos e fêmeas que nascem dos ovos.
Compartilhe e aumente suas chances!